A arte de Hanna Barbera
Um mundo mágico atrás da tinta


William Hanna

William Hanna, nasceu em 14 de Julho de 1910, em Melrose, Novo Mexico. Sua carreira no ramo da animação também começou no período escuro da depressão.
Mudou-se várias vezes nos 1º anos de sua infância. Seu pai era superintendente da construção das estações de Trem Santa Fé, e sua família mudava-se uma parada uma após a outra a medida que seu trabalho assim o exigisse. Sua mãe escrevia poesia, sua irmã publicou contos e sua tia escreveu Westerns regionais para o rádio. Aos 3 anos de idade ele estavam vivendo em Baker, região onde seu pai em uma nova fase de construção foi contratado para construir uma barragem.

Ainda guarda na lembrança sua vida em Baker. Se recorda de visitar o local da barragem e de assistir as pessoas pescarem trutas com as mãos, retirando dos pequenos charcos que foram deixados quando o rio foi dividido para acomodar a barragem. Chega a lembrar de uma experiência especial no campo do desenho quando junto de sua irmã mais nova, ele quebrou todas as janelas do celeiro porque o vidro estilhaçado formava padrões interessantes.Nessa época em que Hanna começou na escola, sua família havia se mudado para Logan, em Utah, onde os duros invernos trouxeram muitas dificuldades mas também tempos felizes. Lembra-se de quando deslizava de trenó pele neve profunda, de quando o professor esfregava os pés congelados dos alunos próximo ao quente fogão de ferro.

Bill Hanna e
sua irmã Marion
em 1915

Em 1917, aos 7 anos, sua família se mudou para San Pedro, CA, onde permaneceram por dois anos. Durante este período relativamente estável, quando seu pai pode finalmente ficar em casa, Hanna se recorda de parar próximo a um forte, para observar os soldados praticarem seus exercícios de marchas ou de visitar os desembarcadouros onde pescadores orientais haviam construídos suas casas ao longo do porto. Mais tarde, em 1919, sua família se estabeleceu em Los Angeles, onde aos 12 anos, tornara-se um paciente menino explorador.


Bill Hanna em 1927
Hoje ainda continua ativo na observação. Desenvolveu seu interesse pela música, com lições de sax alto e tocando junto com um conjunto de crianças, organizado por alguém que proclamava ter sido o Original Music Man - "um grande músico, um bom professor e dotado de um caráter adorável" - este mágico vendia instrumentos de bandas e dava lições de músicas.
Ele desapareceu logo após o grupo ter feito uma única aparição no teatro local.

Hanna relembra vividamente dos fins de semana quando praticavam na Alexandre’s Ragtime Bands e aquele momento glorioso final quando 23 crianças, de olhos brilhantes, tocavam para pais e parentes.
Em anos posteriores estudou piano, composição e harmonia.
Seus anos de High School se passaram em Compton, CA, onde seus assuntos favoritos eram jornalismo e matemática. Era ativo nos esportes. Após sua graduação, inscreveu-se em jornalismo e engenharia na Compton Junior College.
Com a queda da economia em 1929, abandonou a faculdade para procurar emprego. Trabalhou com os engenheiros da construção do Pantages Theater na Boulevard Hollywood. Após finalizar a obra, resolveu tomar novo rumo. Soube a respeito de uma recém formada Cia de animação chamada Harman - Ising Estúdios, financiada pelo proprietário da Pacific Leon Schlesinger e dirigida por dois jovens e talentosos artistas Hugh Harman e Rudolf Ising, os quais haviam trabalhado com Walt Disney em Kansas City.
Num pequeno estúdio situado sobre uma loja de roupas, produziram os primeiros desenhos da Looney Tunes e Merrie Melodies.
Hanna era encarregado de pintar celulóide e de fazer furos no papel de animação. Em uma ano se tornou chefe do departamento de desenho e pintura, com um salário de U$ 37,50 por semana. Uma soma considerável para os anos da depressão.

Rudolf Ising trabalhava desde o horário de almoço até meia noite. Encorajado por Ising para unir-se a ele nessas sessões noturnas, Hanna começou a contribuir para as estória e piadas nos Looney Tunes e Merrie Melodies iniciais.

Em breve estaria também escrevendo letras e músicas para os cartoons produzidos por Hugh Harman. A medida que o tempo passava aprendia muito com Harman - Ising. Dinâmico e ebuliente, Harman trouxe a enorme habilidade e um toque de sofisticação para seus desenhos com o animador Carl Urbano, o qual mais tarde contribuiu para os primeiros desenhos de Tom e Jerry na MGM.

"O céu estava sempre cheio de tortas. "
Carl Urbano

Ising já era de um tipo diferente, um artista talentoso e um jovem tranqüilo, sem qualquer presunção, conhecido de modo afetuoso com "The Sleepy Bear - O Urso Dorminhoco".

Hanna continuou seu trabalho satisfatoriamente na
Harman - Ising até meados de 1933 quando, por razões nunca reveladas, Harman - Ising cortaram seu relacionamento com Leon Schlesinger, o qual resolveu organizar sua própria cia produtora onde ele continuou a produzir Looney Tunes e o Merrie Melodies.


Gaguinho - Porky Pig
Um certo número de membros da Harman - Ising foi com ele, incluindo Isadore "Friz" Freleng , que era um de seus melhores animadores, o qual mais tarde se tornaria um dos mais talentosos e mais bem conhecidos produtores na indústria do desenho, sendo responsável por vários adoráveis personagens, como por exemplo o Gaguinho - Porky Pig.


Hanna decidiu permanecer com
Harman - Ising e quando estúdio assinou um novo contrato com a MGM foi tempo de uma fértil atividade criativa para equipe como um todo. Ao longo de 4 anos, produziram muitos cartoons memoráveis tais como: HoneyLand e The old Mill Pond e eles introduziram novos personagens duradouros incluindo Little Cheeser e uma dupla de filhotes brincalhões Playful Pups. Durante este tempo Hanna juntou-se ao equipe da escrita, continuando a escrever letras e músicas, quando necessárias. Combinando estas habilidades, se uniu a um artista chamado Paul Fennell, formando um departamento na Harman - Ising para produzir cartoons musicais. O primeiro trabalho deles foi Ode to Spring, o qual obteve altos elogios dos executivos da MGM.

Em 1937 a MGM decidiu montar seu próprio estúdio e contratou como chefe do estúdio. Organizador astuto e um hábil administrador porém apresentava uma desvantagem para o cargo: sabia pouco a respeito da arte e da habilidade da animação. Era mais um homem de negócios do que uma pessoa criativa.

Fred Quinby

Sua primeira tarefa foi montar a equipe de animação da casa. Começou por contratar muitas das pessoas da Harman - Ising. Uma das primeiras pessoas que ele se aproximou foi Hanna, o qual foi trabalhar para MGM como autor e diretor. Quinby começou a procurar por animadores talentosos de Nova Iorque e roteiristas. Chamou seu antigo colega Jack Zander que estava trabalhando para Terry em New Rochele para ajudar nesta busca. Dentro de um curto espaço de tempo Zander e outros colegas do estúdio de Paul Terry incluindo Joe Barbera, haviam aceito formalizar contrato para trabalharem no novo departamento de desenho da MGM, sob contrato de 1 ano e recebendo US$ 87,50 por semana. Quinby também contratou Friz Freleng, tirando-o do estúdio de Schlesinger. Barbera havia sido contratado como animador, porém dentro de poucas semanas, se tornou um dos roteiristas de Freleng e ao mesmo tempo continuava a exercitar seu talento singular para desenhar e produzir esquetes.


Friz Freleng
1905–1995
Imediatamente houveram problemas na nova divisão de cartoons da MGM. Divergindo uns dos outros, de todas as maneiras concebíveis, desde o estilo de vida até a maneira de trabalhar, o recém chegado grupo dos homens do leste bateu de frente com as pessoas do oeste. Um a um, os membros do contingente vindo do leste, retornaram para Nova Iorque e apenas Joe Barbera permaneceu. Sérios problemas de criação também atrapalhavam a operação.

Quinby decidiu então que o primeiro grande seriado de desenho animado da MGM seria o The Captain and The Kid’s baseado na película cômica que fora um sucesso popular por muito anos. Embora animados atraentemente em preto em branco, o seriado padecia num grande números de defeitos, que somente alguém astuto como Freleng poderia facilmente reconhecer. Muitos anos mais tardes Freleng recordou ter dito a Quimby que não iria funcionar. Em primeiro lugar eles são humanos e os cartoons que apresentam personagens de animais tendem a ser bem sucedidos e aqueles garotos nem se quer são adoráveis.
Quimby insistiu em prosseguir com péssimos resultados. Apenas um cartoon "Mama’s New Hat" foi favoravelmente recebido.

Para salvar esta aventura mal concebida, a MGM contratou o artista cômico Milt Gross que trabalhou em vários episódios do seriado
The Captain and The Kid’s. Criou dois cartoons a mais utilizando suas inimitáveis personagens cômicas e então abandonou o estúdio. Para tornar as coisas ainda piores o estúdio também contratou o cartunista de jornal Harry Hershfield situando-o acima de Quimby. Hershfield, um homem de fala rápida que aparentemente tinha pouco conhecimento ou mesmo pouco interesse em animação, não poderia ter bons resultados. Em desespero a MGM voltou-se para Harman - Ising para manter o departamento de animação em atividade e em breve os dois homens estavam trabalhando ao lado de muitos de seus antigos empregados, criando cartoons notáveis ao longo dos anos. Nesta mesma época Frelenger retornou para a Warners onde ele permaneceu até 1963, quando fechou.


Urso Barney
A principal criação de Ising foi um animal de boa índole e bom caráter chamado Barney Bear. Sua primeira aparição foi "The Bear That Woudn’t Sleep" e então apareceu em um certo número de desenhos animados do início dos anos 40.


Sempre descansado e amável quaisquer que fossem as circunstâncias Barney foi claramente modelado sob o astro da MGM Wallace Beery, cujo estilo robusto, corpulento e mal talhado era então bastante popular com as platéias de cinema. Alguns dizem que Barney se assemelhava ao próprio Ising.

Harman
por outro lado estava querendo criar filmes com conteúdo mais elevado, mais sofisticado. Chegou mesmo a tentar produzir uma versão animada da obra de Gray's "Elegy Written in a Contry Churchyard". Seu trabalho mais notável foi uma obra de 1939 chamada "Peace on Earth" na qual uma temática anti-guerra foi levada com uma animação primorosa. O cartoon descrevia graficamente a humanidade destruída pela guerra e o mundo em ruínas até que os animais descobrem um livro em uma igreja bombardeada lhes permitindo reconstruir tudo. Um mundo novo e feliz surge dos escombros conduzindo a uma alegre celebração do Natal. Indicado para um prêmio na academia cinematográfica e citado pelo Nobel da Paz, "Peace on Earth" foi refeito cena a cena por Hanna e Barbera em uma versão de cinemascope de 1955 chamada "Good Will to Men". Ising continuou a produzir os desenhos do Urso Barney tendo feito um cartão adicional de única tirada tal como "The Milky Way" o qual em 1949 tirou um Oscar da Disney pela primeira vez em 7 anos.

Embora de algum modo o departamento de cartoon tenha contornado as intempéries dos primeiros anos, a atmosfera estava longe de ser calma ou reanimadora e o departamento não tinha ainda feito nenhuma contribuição para a estória e para a arte da animação. Esta contribuição estava prestes a acontecer vinda de dois de seus empregados que enviaram um gato antagonista e um rato ingênuo e alegre para a imortalidade.

"Produzir os desenhos Tom & Jerry para a MGM
durante estes 20 anos,
foi para mim um contínuo trabalho de amor."
Bill Hanna

Texto extraído do livro
The Art of Hanna Barbera
by Ted Sennett
tradução: Rodrigo Palhares

Clique aqui para ouvir o tema de abertura

Todos os eventos, personagens ou semelhantes apresentados nestas páginas são marcas registradas e "copyrighted" pela HB Productions Inc.
Esta página não é afiliada ou patrocinada pela HB Prod. Inc. e apenas visa fazer um homenagem aos desenhos e seus criadores.